sexta-feira, 20 de maio de 2016

Oficina de Escrita Criativa – “Cozinha de Ideias”

A Oficina de Escrita Criativa, funcionou ao longo do ano. Dinamizaram-se várias sessões com alunos do 1º CEB, das turmas cujos professores se inscreveram. Este projeto,  que irá ter continuidade, prevê a construção de textos colaborativos e criativos com aplicação de técnicas de escrita trabalhadas em sala de aula e na Biblioteca Escolar. Tem como objetivos: desenvolver competências de expressão escrita, expressão linguística, de oralidade e eficiência comunicativa, competências sociais de trabalho em grupo e colaborativo com todos os alunos independentemente das suas características ou limitações, numa perspetiva inclusiva e de igualdade de oportunidades.
Nas várias sessões dinamizaram-se práticas pedagógicas, sociais e lúdicas de leitura e escrita; envolvendo os alunos na construção de textos escritos utilizando a criatividade; trabalhando a organização do processo de escrita; consolidando técnicas de escrita já trabalhadas. Trabalharam-se competências que permitiram desenvolver ideias, textos e conceitos a partir de imagens, memórias, situações, pistas, jogos, … Potenciaram-se as interacções escritas e orais interpares; estruturou-se trabalho escrito a partir de diferentes desafios; produziram-se diferentes tipos de texto em função dos fins a que se destinaram; escrita a partir de mensagens escritas, pistas e desafios; produção de trabalhos colaborativos.
A oficina funcionou como jogo utilizando estratégias lúdico-pedagógicas para operacionalizar a escrita criativa, (intertextualidade, hipóteses fantásticas, anagramas, acrósticos, palavra puxa palavra, …). Partindo do ambiente da “Cozinha das ideias…” foram apresentadas e analisadas em grande grupo, as receitas e ingredientes necessários à construção de textos (história, conto, poema, …). Os alunos foram divididos em pequenos grupos, elemento dos diversos grupos retiraram, de forma aleatória, diversos ingredientes a partir dos quais construíram textos num trabalho colaborativo, registando a mesma em suporte de papel e fazendo a respectiva ilustração. Os textos foram, posteriormente, apresentados, expostos em lugar de destaque, publicados e divulgados no Blogue da Biblioteca Escolar.

Alguns dos trabalhos produzidos:


Alunos do 1ºB da Escola Básica da Batalha - 2015/16





video

video

video

video


Alunos do 3ºA da Escola Básica e Secundária da Batalha - 2015/16


Missão na Serra da Estrela Grupo 1: Laura Pereira, Alexandra Franco, Guilherme Silva, Miguel Duarte, Maria Eugénia - Escola Básica e Secundária da Batalha – 3ºA – 2015/16


A espada de fogo - Grupo 2: Os cinco heróis da escrita – Tomás V., Tiago V., Alexandra C., Maria P., Maurício P. - Escola Básica e Secundária da Batalha – 3ºA – 2015/16

O rei valente salva o avô - Grupo 3: Os inventores de histórias - Matilde Sousa, Afonso Rodrigues, Tomás Nápoles, Lara Sousa - Escola Básica e Secundária da Batalha – 3º A – 2015/16


A mãe, a filha e a serpente gigante - Grupo 4: Laura, Guilherme, Tiago, Rodrigo, Ariana - Escola Básica e Secundária da Batalha – 3ºA – 2015/16








Palavra puxa palavra
 



Projeto "Todos juntos podemos ler" II

 TODOS JUNTOS PODEMOS LER
A Rede de Bibliotecas Escolares e a Direção de Serviços da Educação Especial e Apoios Socioeducativos conceberam um projeto conjunto denominado Todos Juntos Podemos Ler, que tem como principal objetivo a criação de bibliotecas inclusivas, capazes de proporcionar oportunidades de leitura para todos os alunos.
Perante a crescente inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas escolas do ensino regular, as bibliotecas escolares veem-se, hoje, confrontadas com a imprescindibilidade de responder a uma população escolar com competências diversas e que requer, em muitas situações, meios tecnológicos diferenciados de acesso à leitura.
Criar bibliotecas escolares inclusivas, que assegurem reais oportunidades de leitura para todos os alunos, é talvez um dos maiores desafios colocados às bibliotecas, que se devem assumir como espaço de excelência para o desenvolvimento da literacia e como garante da igualdade €de oportunidades quer em contexto sócio-cultural, quer em situação de aprendizagem."
Na sequência da apresentação, em outubro, da candidatura ao projeto Todos Juntos Podemos Ler, o Agrupamento de Escolas da Batalha foi um dos selecionados, a nível nacional."
Este projeto, ao qual denominámos "LEITURA COM SENTIDOS", já desenvolveu algumas das atividades previstas, nomeadamente: atividades específicas de leitura e escrita para os alunos NEE, tendo em conta as suas competências e necessidades com recurso a materiais de leitura adequados às diferentes necessidades; atividades lúdicas relacionadas com a leitura e exploração de livros diversificados de acordo com as competências dos alunos; utilização de ecrãs diversificados e de programas informáticos específicos para as necessidades dos alunos para o desenvolvimento de competências de leitura; desenvolvimento de atividades comuns aos alunos com NEE e aos alunos do ensino regular: leitura em voz alta, leitura partilhada e animação (na Semana da leitura e nas Jornadas culturais do Agrupamento); produção de alguns instrumentos de apoio a alunos e docentes (livros em escrita simplificada; escrita com símbolos; reconto escrito de obras; histórias curtas; histórias com imagens; escrita ampliada, ilustração de histórias…

Oficina de Escrita Criativa - "Cozinha de Ideias"
Eis algumas imagens...

Leituras partilhadas - Semana da Leitura e Jornadas culturais
Leituras partilhadas - Semana da Leitura

Encontro com a escritora Marília Ascenso
Encontro com a escritora Marília Ascenso

Dia Internacional da Pessoa com deficiência

Utilização de Tablet e Vox4all em contexto educativo

Exploração e utilização de software especifico em contexto educativo

Elaboração de sinalética em SPC para identificação de diferentes espaços da escola



terça-feira, 10 de maio de 2016

Abril – Mês da prevenção dos maus tratos nas crianças e jovens

Em articulação com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Batalha, as Bibliotecas do Agrupamento pretenderam assinalar o mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância através da exposição de livros/periódicos/reportagens/artigos que visem a temáticas dos maus tratos na infância e da divulgação da História do Laço Azul que deu origem à campanha com o mesmo nome.
Com a realização destas atividades as Bibliotecas escolares procuraram consciencializar a comunidade para a importância da prevenção dos maus-tratos nas crianças e jovens e contribuir para apelar ao fortalecimento das famílias no sentido de uma parentalidade positiva.



.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Projeto "Todos juntos podemos ler"

A perspetiva de educação para TODOS constitui um grande desafio. Enfrentar esse desafio é condição essencial para atender às expetativas de democratização da educação no nosso país.
As bibliotecas escolares têm vindo a assumir um papel central, enquanto recurso privilegiado das escolas no domínio da literacia, procurando que todos os alunos tenham acesso a livros e a tecnologias de informação e comunicação.
Contudo, face à crescente inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas escolas do ensino regular, vêem-se hoje confrontadas com a imprescindibilidade de responder a uma população escolar com competências significativamente diversas e que requer, em muitas situações, meios tecnológicos diferenciados de acesso à leitura.
O processo inclusivo não pode ser pensado como um trabalho concluído e individual e, sim, como um processo contínuo, interativo e cooperativo, no qual há a possibilidade de se partilhar experiências, tornando as nossas escolas lugares privilegiados para se aprender sobre a inclusão, sendo possível discutir e construir saberes na diversidade.
Como se preconiza na Declaração de Salamanca, as escolas inclusivas devem reconhecer e dar resposta às necessidades diferenciadas dos alunos, tendo em conta os diversos estilos e ritmos de aprendizagem, assegurando a qualidade educativa através de currículos adequados, de adaptações organizacionais, estratégias de ensino e parcerias com a comunidade.
Proporcionar reais oportunidades de leitura para todos os alunos, é talvez um dos maiores desafios colocado às bibliotecas que se pretendem assumir como espaço de excelência para o desenvolvimento da literacia e como garante da igualdade de oportunidades.
Sabemos que a leitura é um processo que se inicia antes da aprendizagem formal e se prolonga no tempo. Esta acontece de forma múltipla: nos ecrãs de diversos dispositivos e sob a forma impressa. Do simples prazer de ouvir ler, na primeira infância, a criança vai gradualmente percorrendo um itinerário, o do leitor, constituído por várias etapas. Nesta progressão torna-se fundamental o acompanhamento, do modo a que haja uma constante motivação que possibilite a construção do leitor e o prazer de ler.
Neste âmbito, pretendemos desenvolver boas práticas de promoção da leitura, tendo em conta as capacidades e necessidades individuais dos alunos e dotar as bibliotecas escolares de recursos adequados, em diferentes formatos acessíveis aos alunos com necessidades educativas especiais, pois a formação do leitor é essencial para que os alunos tenham a chance de poder, de facto, usufruir o que a escola tem a oferecer em termos de conhecimento nas diversas áreas do saber, e dos bens culturais que a sociedade produz hoje e produziu durante seu processo histórico.
As atividades de promoção da leitura devem ser inseridas numa estratégia global cujo objetivo deve ser sempre o de incentivar nas crianças e nos jovens o prazer da leitura.
Quando falamos em leitura, emergem os múltiplos sentidos que podemos atribuir ao ato de ler. Um dos mais belos e mais citados foi escrito na variante brasileira da nossa língua pelo pedagogo brasileiro Paulo Freire.
"[…] a leitura do mundo precede sempre a leitura da palavra e a leitura desta implica a continuidade da leitura daquele. […] este movimento do mundo à palavra e da palavra ao mundo está sempre presente. Movimento em que a palavra dita flui do mundo mesmo através da leitura que dele fazemos. De alguma maneira, porém, podemos ir mais longe e dizer que a leitura da palavra não é apenas precedida pela leitura do mundo mas por uma certa forma de “escrevê-lo” ou de “ reescrevê-lo”, quer dizer, de transformá-lo através de nossa prática consciente." (Freire, 1981).
                             in  "Leitura com Sentido(s)" Projeto do Agrupamento de Escolas da Batalha, no âmbito do Projeto Todos Juntos Podemos ler





terça-feira, 3 de maio de 2016

Encontros com a escritora Marília Ascenso


Os encontros com a escritora Marília Ascenso destinaram-se aos alunos da Educação Pré-Escolar e do 1.º CEB do agrupamento. As sessões decorreram entre 22/04/20126 e 30/04/2016 e tiveram a duração de 60 minutos cada. 
Marília Ascenso caracterizou-se, pegou na sua viola, dramatizou algumas partes da história e foi uma animação!





A escritora Marília Ascenso escreveu e pintou as ilustrações da obra "A Joaninha Quadrada".



A Joaninha Quadrada era uma joaninha diferente de todas as outras joaninhas: em vez de pintas pretas tinha quadrados pretos nas asas e, por isso, era muito infeliz!
Um dia teve uma ideia: pintar as suas asinhas de vermelha com bolinhas pretas! Foi um sucesso, todos os bichinhos queriam sair com ela. Tão bonita estava que nem a reconheceram... mas veio um vento forte e uma chuvada e lá se foram as pintinhas pretas...

Pobre Joaninha Quadrada!

Mas esta história tem um final muito feliz pois a nossa Joaninha Quadrada finalmente aceita-se tal como é,, todos os bicharocos se tornam amigos dela e até arranja um namorado!
A Joaninha Quadrada ensinou muitas coisas, entre elas, o perdão, o respeito pela diferença, o amor...

A recetividade dos participantes à atividade foi enorme, havendo ainda espaço para os autógrafos e para presentear a visitante com um lindo ramo de flores.



Agradecemos, desde já, à escritora a sua disponibilidade, simpatia e partilha destes momentos.

Autor do Mês - abril

A Magia do Arco Íris é uma coleção infantil escrita por sete autoras conhecidas pelo pseudónimo coletivo Daisy Meadows.
Esta coleção é a mais requisitada nas bibliotecas do Reino Unido.
Foram publicados mais de 200 livros desde 2003.



Coleção "A Magia do Arco-íris"

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Tom Sawer - 140 anos


Mark Twain transformou em ficção as memórias de infância, dando corpo a um dos mais populares personagens de sempre. E não é que já passaram 140 anos desde que o mundo conheceu Tom Sawyer?

terça-feira, 12 de abril de 2016

"Gostava que a Biblioteca da minha Escola tivesse..."

Lançamos um desafio aos nossos leitores...

Sugere livros, jogos de mesa, CDs audio e DVDs que gostarias de ter na tua BE. 



Eis o resultado!


terça-feira, 5 de abril de 2016

Autor do Mês - março

António Avelar de Pinho nasceu a 27 de Maio de 1947 no Entroncamento.
Com Pedro de Freitas Branco (músico) foi o autor da série juvenil "Os Super4" com mais de 19 livros publicados, os mais recentes, a partir de 2005, tem sido escritos apenas por Pinho.
É também um dos autores da personagem Avô Cantigas.


quinta-feira, 24 de março de 2016

10.ª Semana da Leitura "Elos de Leitura"


Durante a semana de 14 a 18 de março de 2016 celebrou-se a 10.ª Semana da Leitura  com o tema "Elos de Leitura", através da dinamização das seguintes atividades: marcadores de livros, exposição temática, visionamento de fimes/clips de video; partilha de leituras, recontos de histórias e dramatizações. 




" A leitura cria elos de partilha e de reflexão para a construção de um mundo melhor."




" A língua, a leitura e a escrita são um elo integrador de muitas aprendizagens". 




"... a leitura, como fonte de todas as aprendizagem, funcionará como um elo de onde e para onde tudo converge..." 

terça-feira, 1 de março de 2016

Autor do Mês - fevereiro

Joachim Masannek nasceu em 1960 e estudou Filologia Germânica, Filosofia e Ciências Audiovisuais. Esteve ligado a diversas produções para cinema e televisão. A sua experiência como treinador de futebol da equipa dos seus filhos (Marlon e Leon) serviu de inspiração para a coleção "As Feras do Futebol".

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

1 a 5 de fevereiro - Semana da Internet Segura...

No dia 9 de fevereiro celebrou-se o Dia da Internet Mais Segura. 
No âmbito da comemoração da Semana da Internet Segura (de 1 a 5 de fevereiro), as Bibliotecas Escolares do Agrupamento em articulação com o PTE, dinamizaram atividades de sensibilização para comportamentos a adotar na utilização segura da Internet.
•        Exposição de cartazes, trabalhos e banda desenhada (BE 1º e 2º CEB / BE 3º CEB e Sec.); 
•        Apresentação / Visionamento de vídeos de alerta (durante os intervalos/hora do almoço ( BE 1º e 2º CEB, BE 3º CEB e Sec.); 
•        Aplicações interativas que incluem ações e jogos.(durante os intervalos/BE 1º e 2º CEB.); 
•        Workshops/sessões de esclarecimento sobre utilização segura da Internet (BE 1º e 2º CEB.)


Estas atividades tiveram como objetivos levar o utilizador/aluno/prof. a (Re)conhecer situações de risco associadas à utilização das tecnologias da informação e comunicação (TIC); Conhecer formas de evitar/minorar situações de risco e refletir sobre os próprios comportamentos online e fomentar op sentido critico, a navegação segura e esclarecida na Internet, através do humor. Nelas, participaram alunos e professores, visitando os espaços, manifestando opiniões, partilhando experiências, colocando questões e esclarecendo dúvidas.  O impacto foi positivo, tendo-se registado uma boa adesão por parte da comunidade escolar.
9 de fevereiro de 2016